Outubro Rosa: O que posso fazer para me cuidar?

Outubro Rosa Osmoze

A cada 24 horas, 156 mulheres brasileiras descobrem que têm câncer de mama. Segundo informações do INCA, Instituto Nacional do Câncer, esse é o tumor que mais afeta mulheres no Brasil. E é por conta desses dados alarmantes que precisamos falar sobre o Outubro Rosa. A campanha surgiu nos EUA durante os anos 90 com objetivo de alertar para a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce.

Fatores de Risco

Todas as mulheres devem ficar atentar para o surgimento de sintomas, mas existem alguns fatores considerados de risco. Confira:

– Hábitos:

hábitos como sedentarismo após a menopausa, ingestão de bebidas alcoólicas e exposição frequente a radiação ionizante (raio-x) são considerados fatores de risco. Esse fator pode ser previnido com a adoção de hábitos saudáveis.Segundo o INCA, cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados dessa forma.

– Acima dos 50 anos:

a idade é um dos principais fatores de risco para o câncer de mama. Estatísticas apontam que de cada cinco casos, quatro ocorrem após os 50 anos.

– Fatores reprodutivos e hormonais:

algumas características relacionadas à questão hormonal e reprodutiva são consideradas fatores de risco.

– Fator genético:

corresponde a apenas 5% a 10% do total de casos da doença, mas é importante ficar de olho caso existam casos na sua família pois é considerado o fator de risco mais elevado para desenvolver a doença.

É importante sempre esclarecer que a presença de um ou mais desses fatores de risco não quer dizer que obrigatoriamente a mulher terá a doença.

Os homens também podem ter câncer de mama, mas somente 1% dos casos é diagnosticado em homens.

Saiba mais sobre os fatores de risco aqui.

Outubro Rosa: o que eu posso fazer?

O que eu posso fazer para identificar?

Se for detectada em sua fase inicial, a doença tem maiores chancer de tratamento e cura. Mulheres de todas as idades podem conhecer seu corpo e identificar o que é ou não normal nas mamas. Esse “autoexame” é importante pois na maioria dos casos é a própria mulher que detecta o câncer de mama.

Estar atenta ao próprio corpo não dispensa a visita ao médico. Também é recomendado que mulheres a partir dos 50 anos realizam a mamografia pelo menos a cada 2 anos.
O INCA informa que “mulheres com risco elevado para câncer de mama devem conversar com seu médico para avaliação do risco para decidir a conduta a ser adotada”.

Aproveite o Outubro Rosa. Cuide-se!

(Com informações do INCA.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *